PORQUE ELE É O PAI

Publicado: maio 18, 2013 em Uncategorized
ImagemQuestionou Guilherme, meu filho, para Mariana, sua irmã:– Mas por que mamãe colocou somente três pedacinhos de carne em nossos pratos e no do papai ela colocou quatro?

Ao que respondeu Mariana:

– Porque ele é o pai!

Lembro-me muito bem desse diálogo quando Guilherme e Mariana eram bem pequeninhos no seminário onde estudávamos. O contexto era de profunda escassez material, pois nosso sustento financeiro era infinitamente menor do que aquele que julgávamos ser o necessário, essa era a razão da pequena quantidade de carne às refeições, mas, em compensação, convivíamos com uma graça infinitamente maior do que o melhor sustento material – ô vida de fé maravilhosa, aquela!

Mas o que me marcou profundamente naquele momento foi a resposta de Mariana, na intenção de justificar a prerrogativa do pai, sem nenhum lamento ou questionamento: – Porque ele é o pai, disse Mariana.

Desse dia em diante, em várias situações da minha vida, quando me faltam justificativas, quando o contexto não me é muito claro, quando a situação me causa certa perplexidade, invoco aquela lembrança, e digo: – É assim, porque Ele é o Pai – e isso me basta.

Basta-me saber, sem lamentar e questionar, que o Pai soberano, que tem o direito absoluto sobre a minha vida, tem prerrogativas sobre ela que eu não tenho, pois minha vida não me pertence, ela é do Pai.

Lidar com a soberania de Deus, não obstante a sua bondade, graça e misericórdia será, invariavelmente, navegar por águas profundas onde nossa limitada capacidade de entendimento jamais irá perscrutar, pois é difícil lidar com algo tão grandioso!

Mas ao mesmo tempo em que ela nos é, na maioria das vezes, totalmente incompreensível, pensar nela nos consola, acalma-nos e renova o nosso vigor, porquanto somos lembrados que há Alguém poderoso no controle de tudo.

O grande pregador Charles Haddon Spurgeon vai dizer algo muito significativo sobre a soberania de Deus:

“Não existe atributo que traga maior conforto aos filhos de Deus que o da Sua soberania. Nas condições mais adversas, em provações mais severas, nós cremos que de alguma forma a Sua soberania ordenou as aflições, que a Sua soberania nos governa, e que a Sua soberania nos santificará.”

Não posso saber o que você está passando, meu querido leitor e leitora. Não posso imaginar o quanto doloroso tem sido; não posso imaginar quantas lágrimas tem derramado por algo difícil e custoso que tem minado suas forças, mas posso te dizer: Ele é o Pai!

É soberano, tem todo direito sobre tudo o que Ele criou, não deve satisfação a ninguém, mas, em que pese todo o seu sofrimento, este Deus soberano, é também justo, benevolente, extremamente amoroso, não tem prazer na dor de ninguém e, no momento dEle, trará não somente o livramento, mas luz sobre todas as coisas!

“Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais.” Jer. 29:11

Pr. Élio Morais

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s