QUIETUDE

Publicado: maio 18, 2013 em Uncategorized

QuietudeAquietar-se jamais foi uma tarefa fácil para o homem, e nunca será.

É-nos inerente o desejo de agir, de fazer, de dar seguimento àquilo que julgamos precisa ser feito. Faz parte do nosso caráter o desejo de tomar a iniciativa e fazer.

Aliás, o fazer e o ser estão em constante conflito dentro de nós. Quando o apóstolo Pedro diz que o Senhor Jesus “quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente.” (I Pe. 2. 23), eu fico pensando na nobreza e na grandeza dessa atitude do Senhor Jesus de ficar quieto.

Há diversas maneiras de se aquietar.

Há a quietude da complacência, aquele ficar quieto na intenção de ver se as coisas melhoram; aquela quietude do “deixa do jeito que está para ver como é que fica”; um ficar quieto que passa pela morosidade e letargia de alguém que simplesmente vê a vida passar diante dos seus olhos e não quer assumir o papel que lhe cabe na história do mundo – essa é uma quietude absolutamente questionável!

Há a quietude covarde, a quietude guiada pelo medo; aquele ficar quieto de quem deve alguma coisa, de quem teme por algo, de quem não quer ser descoberto – uma quietude necessária àqueles que praticam o mal!

Mas a há a quietude de quem sabe exatamente por que está quieto, e essa foi a quietude do Senhor Jesus. Jamais é a quietude da morosidade e da letargia! Jamais a quietude medrosa e covarde! É a quietude de quem reconhece que há Alguém que pode agir melhor! É a atitude de alguém que não dá o troco, mas espera nAquele que saberá fazê-lo de uma forma melhor e mais justa. É a quietude que produz o livramento que traz glória para Deus!  

Isso me faz lembrar outra imagem bíblica. Moisés, sucessivas vezes comunica novas intervenções de Deus na vida dos egípcios, a fim de libertarem o povo judeu da escravidão. A intervenção mais forte de Deus comunicada por Moisés a Faraó foi a morte dos primogênitos. Não adiantou! Faraó, obstinadamente, seguiu firme no desejo de impedir Moisés de prosseguir! Então, numa ação última e solitária de Deus, Ele dá uma ordem não mais para Faraó, mas para Moisés e os israelitas:

“Aquietai-vos e vede o livramento do SENHOR que, hoje, vos fará; porque os egípcios, que hoje vedes, nunca mais os tornareis a ver. O SENHOR pelejará por vós, e vós vos calareis.” Exo. 14. 13-14

Quando nos aquietamos para Deus agir jamais seremos confundidos com os complacentes, nem com os morosos, nem com os letárgicos, muito menos com os procrastinadores! Quando nos aquietamos para Deus agir jamais seremos confundidos com os covardes, nem com os medrosos, muito menos com os que vivem nas trevas!

Quando nos aquietamos para Deus agir seremos, sim, confundidos com os que vivem pela fé, com os que confiam no Senhor, com os submissos como Jesus, e com os mansos como Moisés.

Oh, que maravilha, quando Deus nos pede a quietude que produz o livramento que traz glória para Ele!

Aquietemo-nos!

 Pr. Élio Morais

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s